Atualizado 11/06/2018

Região das Missões tem bandeira própria

O estandarte tem cor avermelhada.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com permanente aumento no fluxo de turistas, o roteiro pelos sítios das antigas missões jesuítas localizadas no sul do continente americano – agregadas, desde dezembro de 2012, com a denominação de Nação Missioneira – possui identidade própria. As comunidades dos povos das Missões do Rio Grande do Sul, no Brasil, de Missiones e Corrientes, na Argentina, e de Itapúa e Missiones, no Paraguai, adotaram para o uso comum a Bandeira da Nação Missioneira.

 

O estandarte tem cor avermelhada – lembrando a terra manchada pelo sangue do povo missioneiro com a ocorrência de sucessivas guerras – e, no centro, a Cruz Missioneira, dourada, referendando a lembrança do Cristo ressuscitado.

 

Aparecendo em cada município da macrorregião missioneira do Mercosul, a bandeira ajuda a construir o “orgulho de ser missioneiro”, pois recorda a irmandade dos missioneiros da margens dos rios Uruguai e Paraná, ou seja, brasileiros, argentinos e paraguaios. E ainda permite superar o pensamento equivocado de povos inimigos; ao contrário, “todos são gentes de uma mesma nação, a Nação Missioneira”.

 

A missão de San Ignácio Guazú foi a primeira redução jesuítico-guarani, fundada em 1609. 

© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções